“Tortos” e Direitos Humanos

Algo precisa ser estudado, refletido, pensado, questionado e debatido publicamente. E é urgente. Seja pelo ponto de vista da História, do Direito, da Sociologia ou da Antropologia. As humanidades precisam olhar com mais atenção para isso.

Há pouco li a seguinte nota a partir de um link no Facebook do Deputado Jean Wyllys:

“Alvos recentes de uma pesada campanha difamatória e caluniosa por sua firme oposição à eleição e permanência do deputado Pastor Marco Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, dadas as suas declarações públicas de teor racista, homofóbico e misógino em redes sociais e fora delas, os deputados Jean Wyllys (PSOL-RJ), Erika Kokay (PT-DF) e Domingos Dutra (PT-MA) decidiram representar criminalmente – por calúnia, difamação, falsificação de documento público, injúria, falsidade ideológica, formação de quadrilha e improbidade administrativa – o deputado Pastor Marco Feliciano, o pastor Silas Malafaia, e os assessores parlamentares Rafael Octávio, Joelson Tenório, André Luis de Oliveira, Roseli Octávio e Wellington de Oliveira, por produzirem vídeos, notas, postagens em redes sociais, ou colaborarem ativamente na propagação destas, atribuindo aos deputados, entre outros, a defesa da pedofilia como bandeira política.”

Comecei a ler a representação criminal dos deputados e só consigo ficar mais perplexa com o tipo (baixo!) de disputa por autoridade e verdades que está em andamento. A busca desmedida pelo “poder” pela via da desclassificação do outro, não pela via da Política. Como historiodora e defensora do Estado Laico (pois isto é coisa do homem), manifesto meu desapontamento e insatisfação perante tudo isso. Como ser humano livre para amar o próximo – independente de seu sexo e opção sexual -, manifesto minha revolta pela Comissão dos Direitos Humanos e Minorias da nossa Câmara de Deputados estar sendo presidida por um homem que tem se mostrado tão incapaz de compreender as diferenças que nos fazem tão maravilhosos.

Preocupa-me a campanha de ódio que se alimenta dessas brigas e utiliza a Internet para divulgar aos quatro ventos a sua intolerância. Preocupa-me uma política que busca a segregação calcada no preconceito. Preocupa-me a inocência daqueles que, emotivamente envolvidos, assumem o discurso do outro como seu, sem ter tido a chance de problematizá-lo. Eu sinto muito viver nesta sociedade em que algumas pessoas devam aceitar o constrangimento ao medo de serem quem são em nome de uma moral supostamente fraternal e critã como a que vem sendo esbravejada por “irmãos” como Silas Malafaia e Marco Feliciano. Eu realmente custo a acreditar que a associação absurda entre pedofilia e homossexualidade (já batida em blogs de ódio como o escabroso Silvio Koerich, cujos mentores foram presos ano passado) esteja sendo reproduzida na Internet sem maiores problemas, na cara (senão, pelas mãos e bocas) de políticos que deveriam zelar pelos Direitos Humanos.

O trecho da representação criminal que descreve os fatos motivadores da ação é mais do que suficiente para ilustrar minha incredulidade. Ler a transcrição do vídeo PASTOR MARCO FELICIANO RENUNCIA (até o momento que escrevo este post, visto 539.038 vezes), linha por linha, sem o envolvimento dos efeitos sonoros e imagéticos da montagem, me fez parar por mais uma vez para refletir sobre o que está acontecendo. Isto é coisa pública, não deve ser uma causa das minorias, deve ser, e é, um problema de todos. Eis a transcrição:

II. O vídeo manipulado e afrontoso conclamando os fiéis contra parlamentares ligados aos Direitos Humanos e acusando os deputados de defensores da pedofilia.

O Deputado Federal Pastor Marco criou uma produtora em nome de um dos seus assessores: a WAPTV Comunicações. Essa empresa fica encarregada da criação de diversas campanhas publicitárias de crimes contra a honra de defensores de Direitos Humanos. Um dos seus produtos recentemente criados foi o vídeo com o título “Marco Feliciano Renuncia”. Vejam a transcrição do instrumento de divulgação ilícita:

Locução: – “Marco Feliciano. Cansado. Sobrecarregado .
Caluniado.”

Vozes de manifestantes: “Feliciano! Racista! Feliciano! Racista!”

Locução: -“A sua última alternativa… Renunciar! A Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados sempre foi presidida por simpatizantes de movimentos homossexuais. ”

Fala da deputada Érika Kokay: – “Houve um aumento muito grande de beijo na boca no Brasil em praça pública.”

Locução: – “Somente o anúncio de que poderia ser ele o presidente da Comissão já provocou revolta dos simpatizantes da causa LGBT. Pelos corredores, deputados organizaram de forma obscura a manipulação de protestos para coagi-lo a desistir

“Fala do deputado Jean Wyllys: “Ele não vai aguentar essa pressão que é uma pressão nacional.”

Locução: “Quem são esses manifestantes?”

Fala do deputado Jean Wyllys: “(…) receber quando todo mundo descer e que a gente decidir coletivamente, Tem que aprender a agir coletivamente (…)”

Locução: “Líderes que fazem discursos políticos, inflamados no preconceito contra cristãos…”

Fala do Reverendo Márcio Retamero no Seminário Nacional LGBT 2012: “ (…) o casamento civil igualitário vai dar muito trabalho porque essa desgraça dessa palavra tá eivada de sentimento cristão (…)”

Locução: “Eles dizem ser política…”Voz de manifestante: “Isso aqui é um movimento pacífico. Esse movimento não é contra a religião do Feliciano, hein… ”

Locução: – “Mas a pergunta: por que receberam suas entidades na entrada de uma igreja evangélica?”

Cenas de manifestantes batendo tambores em frente a igreja do deputado Feliciano em Ribeirão Preto.

Locução: “Por que gritavam palavras religiosas?”

Vozes de Manifestantes: “Saravá! Saravá!”Locução: “E por que agrediram uma pessoa quando decidiu gravar a sessão de ritual macabro?”

Cenas com legenda de identificação do ativista LGBT Fábio Jesus, presidente da ONG Arco-Íris, que levou a mão à câmera do cinegrafista que filmava os protestos em frente a igreja do deputado Feliciano.

Fala do deputado Jean Wyllys no programa ‘Sem Sensura’ da Tv Brasil, exibido no dia 03/07/12: – “ (…) Daí a importância do meu mandato. Eu não temo não me reeleger. Eu não tenho medo de não me reeleger. [Corte de imagens] (…) Os orixás me
deram esse mandato.”

Cenas repetem imagens realizadas em frente a igreja do Deputado Marco Feliciano em Ribeirão Preto aonde manifestantes aparecem tocando tambores e um ativista LGBT
aparece impedindo a filmagem utilizada no vídeo ‘Pastor Marco Feliciano Renuncia” .

Locução: “Toni Reis, presidente da Associação de Lésicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais. Ele pede privilégios para essa classe, alegando ser eles perseguidos violentamente, mas na verdade a violência vem dele mesmo.”

Imagens da Comissão de Direitos Humanos do dia 13/03/2013 aonde mostra-se Toni Reis discutindo com um senhor, aparentemente um representante ou pastor de igreja evangélica.Legenda: “Toni Reis agride covardemente um idoso”.

Fala do Toni Reis: “Eu não sou cristão. Eu não sou obrigado. “

Toni Reis empurra o representante ou pastor de igreja
evangélica.

Locutor: “E chega nas Ruas…”

Legenda: “Apresentação de Gupo Católico e tumultuada por
ativistas LGBT”.

Imagens da “Cruzada pela Família” promovida pelo Instituto Plínio Corrêa na cidade de Curitiba, PR, 14/01/13, contra os direitos LGBT e contra os direitos das mulheres em que
cidadãos curitibanos protestam contra a manifestação discriminatória do Instituto.

Legenda: “Sem reações Grupo Católico é agredido Fisicamente
por ativistas LGBT”.

Legenda: “Seu Líder “É QUEM” dá O exemplo”; Repetição de imagens do Toni Reis discutindo com um representante evangélico na Comissão de Direitos Humanos no dia 13/03/2013.

Apresentação de manchetes/títulos de matérias em sites:
– “Universitário é espancado por travestis e homossexuais em Vitória” – O Globo.

– “Lésbica com ciúmes arranca lábios da namora. Elas são tão “românticas” – Blog resistenciacristaj.blogspot.com.br

– “Lésbica mata companheira com 2 facadas” – gazetadigital.com.br

– “Lésbica mata parceira em Cuiabá após descobrir gravidez,diz polícia” – G1.

– “Travesti diz que matou deficiente em legítima defesa” – campograndenews.com.br

– “Travesti preso é suspeito de matar mulher em São Pedro da Aldeia, RJ” – G1.

Legenda: “Agressão na Porta da Igreja”; repete-se cena de ativista LGBT impedindo filmagem em Ribeirão Preto.

Fala do Reverendo Márcio Retamero no Seminário Nacional LGBT 2012: “Eu estou disposto a pegar em armas se preciso for”.

Locução: “Tudo isso apoiado por estes deputados”

Imagens dos deputados Érika Kokay, Jean Wyllys e Domingos Dutra.

Locução: “…. tendenciosos ….”

Fala da deputada Érika Kokay: – “Antes da faca entrar, ela é afiada, ela vai sendo afiada, e todo mundo vai vendo que a faca esta sendo afiada e nada é feito enquanto a faca está sendo afiada.”

Locução: “… Agressivos….”

Fala do Reverendo Márcio Retamero no Seminário Nacional LGBT 2012: “Eu estou disposto a pegar em armas se preciso for!”

Locução: “Eles visam a aprovação de leis como: a legalização do uso de entorpecentes como a maconha, a liberalidade sexual entre elas casamento de pessoas do mesmo sexo.“

Fala dá repórter da Tv Câmara: “Deputado Jean Wyllys, um plebiscito sobre o casamento gay, qual que é sua opinião?”

Fala do deputado Jean Wyllys: “A gente não pode deixar na mão de uma sociedade que não é bem informada determinados temas, eu acho que os deputados partem da mesma ignorância e dos mesmos preconceitos que grande maioria da sociedade parte.”

Locução: “A pedofilia justificando ser ela capaz de educar sexualmente uma criança de apenas 6 anos.”

Fala da psicóloga Tatiana Lionço no Seminário Nacional LGBT 2012: “Gostaria de iniciar abordando um tema um tanto controverso que é o da sexualidade infantil.”

Fala do pesquisador da UFRJ: “Trabalhar gênero e sexualidade não tem idade mínima.”

Fala da psicóloga Tatiana Lionço no Seminário Nacional LGBT 2012: “Meninos e meninas brincam inclusive sexualmente em seus corpos com outros meninos e meninas.”

Fala de ativista LGBT participante do Seminário Nacional LGBT 2012: “É que as crianças estão aparecendo.”

Fala da psicóloga Tatiana Lionço no Seminário Nacional LGBT 2012:: “Que deixem as crianças brincarem em paz.”

Legenda: APOLOGIA AO HOMOSSEXUALISMO PAGO SEU DINHEIRO.

Fala da representante da ONG Ecos no Seminário Nacional LGBT sobre suspensão do material “Escola Sem Homofobia”: -“E outra… esse material foi feito com recursos públicos.”

Fala do Toni Reis no Seminário do Plano Nacional de Educação por uma Educação sem Homofobia: “Gostaria de agradecer a comissão de direitos humanos ai dos nossos queridos deputados que inclusive aprovamos uma emenda de 11 milhões na semana passada, obrigado ao Chico Alencar que tem sido nosso grande articulador.”

Fala da representante da ONG Ecos no Seminário Nacional LGBT sobre suspensão do material “Escola Sem Homofobia”: – “Recursos da nossa população, que vem dinheiro publico.”

Legenda: “Para ensinar homossexualismo usam o seu dinheiro.”

Locução: “A regularização de profissionais do sexo.”

Fala do deputado Jean Wyllys: “A lei Gabriela Leite é uma lei que regulamenta a prostituição e descriminaliza as casas de prostituição no Brasil.”

Locução: “Sim, o reconhecimento de prostituição como profissão regulamentada e legalização do aborto. “

Imagens de bebês vivos e saudáveis e de fetos abortados posterior à 12ª semana.

Locução: “E por isso Marco Feliciano decidiu renunciar.”

Imagem de feto abortado com a legenda: “Não, não é hora de morrer”

Locução: “ Renunciar sua privacidade, renunciar noites de paz e sono tranquilo, renunciar momentos preciosos com a própria família, a fim de não renunciar a comissão de direitos humanos para que a sua família seja preservada. “

Imagens do deputado Marco Feliciano supostamente chorando.

Legenda: “Então disse Jesus aos seus di quiser vir após mim, renuncie
sua cruz, e siga

Locução: “Renuncie você também.”

Ler isto como um texto, me fez perceber ainda mais, a intencionalidade acusadora da montagem. A sequência de manchetes e crimes passionais envolvendo homossexuais e a seleção das falas dos deputados, seguidas de frases de efeitos da locução, certamente não consistem em uma simples compilação de meros documentos para ilustrar a mensagem do vídeo. Gostaria de ser uma exímia examinadora de discursos para esmiuçar este texto.

Fica um desabafo e um apelo aos colegas que se dedicam ao Tempo Presente: não fechemos os olhos.

UPDATE EM 02.04.2013:

Segundo matéria do Globo.com, após ser acusado de racista, o deputado Marco Feliciano procurou em Porto Velho por 30 pastores negros e tirou foto com eles para mostrar que não é racista. Peraí, minha gente, qual parte é a piada de mau gosto?

E ainda, “capitaliza” em cima do seu “sofrimento”:

“Em Porto Velho, Feliciano participou de um congresso da Igreja Assembleia de Deus. A milhares de fiéis, o pastor e deputado mostrou que a crise no Congresso não o constrange. Pelo contrário: na pregação feita na noite de domingo, o deputado capitalizou com o episódio. Disse estar precisando de ajuda e pediu aos fiéis que comprem seus produtos — CDs, DVDs, livros — e que fizessem ofertas a ele. Feliciano afirmou ainda no discurso ser exemplo para os fiéis, que estavam ali para ver um “mito”, que vem resistindo a “ameaças de morte”. O deputado chegou a falar que os brasileiros ainda ouvirão um presidente da República cumprimentar seus eleitores com “a paz do senhor Jesus”.” (grifo meu)

One comment

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s