Documentos

Documentos do século XIX do Arquivo Nacional de Serra Leoa digitalizados e disponíveis via Bristish Library

O projeto Endangered Archives acaba de disponibilizar mais um catálogo, com apoio da British Library e do Arcadia: Nineteenth century documents of the Sierra Leone Public Archives.

Grande parte do material já está disponível para acesso online, o que representa um passo muito importante para os estudiosos e interessados em História da África e do tráfico de escravos de um modo em geral e, mais especificamente, para pesquisadores de África Ocidental, da sociedade de Serra Leoa e suas especificidades enquanto colônia britânica, como, por exemplo, o tema dos Africanos Livres.

A digitalização dos documentos concernentes à Serra Leoa foi realizada por um grupo de historiadores liderados pelo Professor Paul Lovejoy, da York University (Canadá), que também é diretor do The Harriet Tubman Institute, que lançou em 2005 o projeto piloto para o programa que resultou no Endangered Archives. A iniciativa se utilizou da tecnologia digital para viabilizar um maior compartilhamento de documentos que, do contrário, só estariam acessíveis para pesquisadores que pudessem investir tempo e dinheiro em viagens de longa distância. Ademais, os documentos, como reporta a apresentação do projeto, encontram-se ameaçados por enfrentarem problemas infraestruturais nos locais de salvaguarda que mal podem oferecer espaço para a consulta de pesquisadores, tampouco para o trabalho de digitalização. De modo que o Nineteenth century documents of the Sierra Leone Public Archives se torna duplamente importante, pois mesmo antes de viabilizar o amplo acesso a esses documentos na World Wide Web, realiza um urgente “salvamento” desses originais em versões digitalizadas que, em bits e bytes, vão manter esses documentos virtualmente “a salvo” da deteriorização pela ação do tempo, humidade e mal conservação que vêm enfrentando.

endangered archives_british_library_arcadia_africa_nineteenth_century_sierra_leone_public_archives_documents

endangered_archives_Register of Escaped Slaves
 

Ao acessar as “fichas” desse arquivo online, os usuários terão acesso aos dados catalográficos padrão, com descrição e detalhes do documento em questão e, ao final, poderão acessar as imagens digitalizadas do mesmo, que podem ser ampliadas, giradas (em rotação) e baixadas para o seu próprio computador.

 
EAP443_1_1_14-eap284_register_escaped_slaves_1875_84_005_L

Register of Escaped Slaves [1875-1884] p. 5 / 268

 

Felicito a novidade e aproveito para cumprimentar minha parceirona de histórias, a doutoranda em História da África na Worcester University (Inglaterra), Érika Melek, pelo envolvimento no projeto que já nos rendeu tantas conversas e ideias de pontes entre História da África e História Digital. Érika está desenvolvendo sua pesquisa de doutoramento justamente sobre Africanos Livres em Serra Leoa no século XIX, com o recorte específico e instigante em “crianças africanas livres”. Espero ver sua fala no III Encontro Internacional de Estudos Africanos, que ocorrerá entre 15 e 19 de setembro (mês que vem!), na Universidade Federal Fluminense (Niterói), por iniciativa do NEAF (Núcleo de Estudos Africanos), com apoio do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da UFF.

Nesse dramático momento de epidemia do vírus Ebola, para além de pensarmos na viabilidade material de pesquisas, é preciso, mais que nunca, seguir discutindo e debatendo (e para isso, pesquisando) a história desse imenso continente, talvez assim possamos chegar perto de um dia entender e mudar a realidade descrita nas palavras do médico liberiano Melvin Korkor, um dos raros sobreviventes do vírus, que viu vários colegas perderem a vida ao seu lado: “Se essa doença existisse nos Estados Unidos ou na Europa, amanhã haveria uma solução para ela. Há 40 anos todos sabem que existe o Ebola. Mas qual é o problema? É que está na África.” (Ver matéria do Estadão na íntegra).

Parabéns a todos os envolvidos. Vamos passar a palavra!

 
Advertisements

‘Digital Public Library of America’ (DPLA) e ‘Europeana’: “Leaving Europe: A new life in America”

A exibição Leaving Europe: A new life in America na guia Departure and Arrival traz um interessante documento para pensarmos a imigração e os serviços ligados a ela nos Estados Unidos da América, já no início do século XX. Hoje,  “flanando” pelo site da DPLA (recomendo a visita!), resolvi espiar a seção de exibições online da tal biblioteca digital. Em tempos de polêmicas acirradas sobre espionagem, combate ao terrorismo e nacionalismos sempre em alta, o documento abaixo, de 1915, provoca reflexões da ordem do dia:

Destaco o trecho conclusivo abaixo:

(1) CHAIRMAN LAWLER: It is the unanimous opinion of this Board that you be excluded and ordered deported as a person likely to become a public charge. If deported it will be at the expense of the steamship company which brought you.From this decision you have the right of appeal to the Secretary of Labor at Washington D.C., which appeal will cost you nothing. Do you wish to appeal?

(2) APPLICANT: Yes.

(1) In case the Secretary of Labor decides to land you under bond you would be able and willing to furnish such a bond?

(2) I have no money to furnish such a bond.

A imigração para os EUA no início do século XX não era muito menos tensa do que hoje… Claro, o avanço tecnológico e o refino dos serviços de inteligência no setor de segurança incrementaram a burocracia e reforçaram as barreiras, mas a meticulosidade do processo em muito se assemelha a de hoje, quase um século depois.

Todos que já precisaram solicitar um visto para o país devem saber que os questionários não são nada menores hoje em dia.

Historia Critica: dossier “historia digital”

Parabéns a todos da “Historia Critica” pela excelente e precisa publicação a cerca dos novos desafios para os historiadores do século XXI.

Acessem o volume digital para a leitura no ISSUU: http://issuu.com/rfaciso/docs/historia_critica_no._43 (em breve instalarei o plugin do issuu aqui no WordPress para facilitar).