Chamada para trabalhos

#CFP: IFPH-FIPH 3º Conferência Anual, Bogotá, Colômbia, 7, 8 E 9 de julho, 2016

Chamada de trabalhos*

Prazo final para envio de propostas: 19 de outubro de 2015

IFPH: http://ifph.hypotheses.org/news

Foto: IFPH

(foto reproduzida de IFPH)

A história é uma questão pública. O conhecimento e prática histórica não se limitam aos ambientes acadêmicos. A história também é produzida e compartilhada de diversas maneiras por historiadores profissionais e não-profissionais. Museus e outros lugares de exposição, filmes e documentários, novelas históricas, aniversários e comemorações, re-enactments e living history, políticas públicas, comissões de justiça transicional, televisão, rádio, sites e mídia social, são alguns dos caminhos em que a história se faz viva. Todas essas configurações estimulam a interação e a colaboração com grandes audiências, fazendo dos historiadores historiadores públicos.

A terceira conferência anual internacional da Federação Internacional para a História Pública (IFPH) será realizada na Universidade de Los Andes, em Bogotá, Colômbia, de 7 a 9 de de 2016. Seu objetivo é abrir um espaço para dar visibilidade e compartilhar as práticas e habilidades inovadoras que historiadores públicos em todo o mundo usam criativamente na sua prática diária. A história é cada vez mais produzida através de projetos colaborativos que são usados ​​para diferentes propósitos políticos, econômicos e culturais, definindo, muitas vezes, identidades coletivas ao longo do caminho. Além disso, a história pública explora, desafia e discute o papel dos historiadores, e recentemente atraiu atenção global. Neste sentido, a Conferência também abre espaço para discutir o escopo, os objectivos e desafios, entre outras questões críticas levantadas pela história pública e pela história como um campo geral.

Criada em 2011, a IFPH visa a construção de uma comunidade internacional e multi-lingual de praticantes. O papel da IFPH é promover o desenvolvimento da história pública em todo o mundo, criando e coordenando redes, promovendo ensino, pesquisa e todo o tipo de atividade engajando o público com o passado, a história e memórias individuais e coletivas.

A conferência internacional da IFPH em Bogotá vai reunir profissionais, especialistas e ativistas de todo o mundo para discutir e compartilhar suas experiências nos diversos desafios e recompensas envolvidos no engajamento com o público para difundir o conhecimento histórico. A conferência não será limitada a um tema específico, mas, pelo contrário, vai abranger as mais diversas atividades de história pública. Assim, as propostas poderão apresentar exemplos de engajamento dos historiadores com as comunidades através de diferentes meios de comunicação, construindo diferentes formas de narrativas e analisando diferentes usos públicos do passado.

SONY DSC

Museo del Oro, Bogotá, 2011 (foto reproduzida de IFPH)

Possíveis práticas e temas podem incluir:

  • Museus e Exposições
  • História Oral e Projetos Comunitários
  • História Pública Digital
  • Mídia Digital, Internet e Conhecimento Participativo
  • Mapeamento e representações visuais do passado
  • Vídeos e documentários
  • Ficção histórica
  • Re-enactments e “Living History”
  • Preservação Histórica e Patrimônio Cultural da Comunidade
  • Arqueologia Pública
  • Mídia Social, Mobile App e conteúdos gerados pelo usuário
  • Políticas Públicas e História Aplicada
  • Ensino de História Pública
  • Quem são os historiadores públicos na América Latina?
  • Como promover a história pública como disciplina na América Latina?
  • Passados difíceis que interagem com o presente: Historiadores e Justiça Social, Direitos Humanos, Comissões de Verdade e Justiça de Transição?

Apresentações em inglês ou espanhol serão aceitas durante a conferência, mas todas as propostas devem ser escritas em Inglês. Inglês é fortemente sugerido como o idioma principal para apresentações.

Tanto trabalhos individuais, como propostas de sessão (90 minutos cada) são bem vindas. Propostas de sessões deve incluir um resumo geral para a sessão, bem como os resumos de todos os trabalhos individuais.
Prazo final para o envio de todas as propostas é 19 de outubro de 2015.

Também haverá sessões de pôsteres nes conferência em Bogotá, mas chamada e prazo diferentes.

Por favor, envie a sua proposta de não mais de 150 palavras, bem como qualquer outro questionamento, para o seguinte e-mail: ifph2016@uniandes.edu.co

Comissão organizadora:
Gennaro Carotenuto (Università di Macerata, Itália)
Thomas Cauvin (Universidade de Lafayette, EUA)
David Dean (Universidade Carleton, Canadá)
Anita Lucchesi (Université du Luxembourg, Luxemburgo)
Serge Noiret (Instituto Universitário Europeu, Florença, Itália)
Anaclet Pons (Universitat de València, Espanha)
Camilo Quintero (Universidad de los Andes, Colômbia)
Philip Scarpino (Indiana University-Purdue University Indianapolis – IUPUI, EUA)
Isabelle Veyrat-Masson (CNRS, França)

Comissão local:
Camilo Quintero (Universidad de los Andes, Colômbia) <cquinter [at] uniandes.edu.co>
Angela Maria Aristizabal Borrero (Universidad de los Andes, Colômbia) <am.aristizabal10 [at] uniandes.edu.co>

*Tradução livre da chamada original, disponível aqui, por Anita Lucchesi.

Advertisements

Call for proposals / Chamada para trabalhos – Federação Internacional de História Pública

Abaixo circulo a chamada para trabalhos da Federação Internacional de História Pública: “História Pública em um mundo digital: a revolução reconsiderada” 

Vamos?

Deadline: 31 jan. 2014

Amsterdam 2014

International Federation for Public History Conference

Public History in a Digital World: The Revolution Reconsidered

Amsterdam, Thursday 23 October 2014 – Sat 25 October 2014

FIRST CALL for PROPOSALS

Historical sources and narratives about the past infiltrate every corner of the web, from home-made digital media to online exhibitions, across social networks and in virtual museums. Digital tools have become essential for publics who preserve, present, discuss, and dispute history, and they will play a major role in the commemoration of the anniversary of WWI beginning in 2014. The possibilities of the digital world seem almost unlimited: never before have massive collections of a wide variety of historical materials been so accessible for  large audiences across national and cultural borders. What’s more, new genres such as blogs and  virtual discussion boards have expanded the public possibilities of history online – for co-creating historical narratives as well as for communicating about the past with various audiences.

Given all this, the digital turn should be especially significant for public historians, but have expectations been matched by activities? After two decades of digital revolution it is time to critically consider what digital media brings to Public History, and where Public History is headed in a digital world. This international conference, organized by the International Federation for Public History, will bring together experts, novices, and experimenters from all over the world to share insights, questions, and practices concerning the impact of the digital world on the theory and practice of Public History. Issues to consider include:

  • How revolutionary is the digital turn for the research and practice of Public History?
  • How are digital innovations changing Public History practices?
  • Are public historians critical enough towards the shortcomings of digital practices?
  • What “cool stuff” from the digital toolbox adds value to PH projects, teaching activities, etc?
  • Which digital strategies do not live up to the hype, and why?
  • Which audiences are public historians reaching and excluding with digital practices?
  • How are audiences involved and engaged through digital practices?
  • How are historical narratives changing under the influence of digital media and the internet?
  • How can digital Public History generate or inspire new ways of interacting with the public?
  • How does digital Public History relate to older forms and traditions of Public History?
  • What can we learn from a critical analysis of Digital Public History?

Possible ideas for sessions include:

  • Audiences and involvement: Who are public historians reaching, and excluding, with digital public history?
  • Authorship and authority: Who is representing history on the web?
  • Narratives and storytelling: Which pasts are(n’t) public historians telling on the web?
  • Integration: How do digital and analogue Public History relate?
  • Practices: How is the past presented in the digital realm?
  • Didactics: How do we teach digital Public History?
  • Analogue Public History: What is done best without the digital?
  • Communication: How can digital history 2.0 and Social Media foster the diffusion of Public history ?

We welcome submissions from all areas, including public historians working in museums, archives, education, heritage management, consulting and public service, as well as newcomers to the field of Public History. Apart from individual papers and proposals for panel sessions, we encourage workshop proposals as well as poster or media presentations. The emphasis should be on critical analysis, not show and tell – submissions that investigate both the limits of public history in a digital world, as well as its opportunities, are especially welcomed.

250 word proposals are due by: January 31 2014 to ifphamsterdam2014@gmail.com

Local Committee :

  • Dr. Paul Knevel, Assistant Professor of History & Coordinator, MA in Public History, University of Amsterdam
  • Dr. Manon Parry, Assistant Professor of Public History, University of Amsterdam
  • Prof. dr. Kees Ribbens, Senior Researcher, NIOD Institute for War, Holocaust and Genocide Studies
  • Dr. Serge Noiret, President, International Federation for Public History

Program Committee:

  • Fien Danniau/Prof.Dr. Bruno de Wever,  Instituut voor Publieksgeschiedenis, University of Ghent, Belgium
  • Dr. Jean-Pierre Morin, International Federation for Public History, Canada
  • Dr. Manon Parry, University of Amsterdam, The Netherlands
  • Dr. Hinke Piersma, NIOD Institute for War, Holocaust and Genocide Studies, The Netherlands
  • Prof.Dr. Constance B. Schulz, University of South Carolina, USA
    Dr. Christine Gundermann/ Dr. Irmgard Zündorf, Freie Universität Berlin, Germany