Videos

Jurandir Malerba sobre História Pública e Digital no “Cafezinho” sobre Historiografia do “Café História TV”

Toda a conversa de Bruno Leal (editor do Café História) com o Prof. Jurandir Malerba (PUCRS) é interessante, um passeio por algumas dobras da historiografia e um pouco do lado “humano”, experiências e opiniões do responsável por publicações tão fundamentais para os leitores brasileiros como “Lições de História: da história científica à crítica da razão metódica” e “Lições de História: o caminho da ciência no longo século XIX”, entre outras. Por essa razão, recomendo o filme inteiro. Uma boa hora de entretenimento.

Contudo, gostaria de chamar atenção para o trecho entre os minutos 23′ e 35′, em que o professor comenta sobre a História Pública e também Digital. Para ele, a questão da História Pública perpassa a discussão do próprio campo da história, do que é história. O professor comenta como a experiência da História Pública implica repensar os processos de formação e como interfere nas expectativas de atuação dos formandos/formados em história. Notando os fenômenos editoriais de “narrativa históricas” feitas por jornalistas, o professor sugere a necessidade da academia pensar o seu lugar e dos historiadores se posicionarem no debate. Questiona ainda quais seriam as finalidades dessa atividade que visa a ampliação da audiência da história, seria política? Pecuniária? É preciso refletir, sair da zona de conforto e isso requer certo esforço, haja visto como nossos curricula são refratários a essas discussões presentes na nossa disciplina, como diz o professor. Vale a pena conferir.

 

 

Aproveite para conhecer melhor o Café História TV.

Advertisements

História Pública do Holocausto, um curta

From the filmmakers: In order to discover the true meaning of Public History of the Holocaust we interviewed people at different Holocaust Memorial sites all over Europe. They all have their own relation to this major event in history.

People of different ages, nationalities and backgrounds turn out to be important stakeholders in writing, discovering and perceiving history. This short documentary shows how random people handle the history of the Holocaust. It points out that we have to consider the public dimension of Holocaust research.

History thrives through the Internet but is also shaken by it. As technology improves, more and more people can easily handle and present facts, data and interpretations. Unfortunately this also goes for those who deny that the Holocaust even took place.

This calls for new ways of cooperation between scholars and the general public, by using the Internet. This was discussed during the international conference Public History of the Holocaust on July 9 2013 in Berlin.